Reflexão da Noite

Ás vezes o medo vai bater na porta da sua casa e você vai permitir que ele entre, se acomode e fique confortável dominando sua mente. Despertando em você sensações que causam bloqueio e te impedem de seguir. O medo vem para nos limitar, para escancarar as nossas fragilidades diante dos nossos olhos. Ele vem só para nos fazer pensar em desistir, para nos impedir de recomeçar, seja do que for. Depois de fixar morada no teu intimo terás dificuldade em retirá-lo amigavelmente do aconchego da tua poltrona. Puxe-o com todas as tuas forças ou com o que sobrou delas e arranque-o do teu coração.

Às vezes tudo que precisas é de um bom choque de realidade. Sair do teu mundinho confortável, quebrar a redoma e assistir de camarote outras vidas, outros conflitos, outros dilemas e perceber que tu não sofres sozinho, que tu não és o único a lidar com adversidades, perdas, perseguições ou dor de cotovelo. Você é apenas mais um que sofre e sorri, às vezes.

Às vezes tudo que tens é uma chance. Uma única chance de respirar fundo, reunir toda a coragem que te sobrou e recomeçar exatamente de onde um dia você parou sem cobranças ou exigências desnecessárias. Apenas vai se concentrar em seguir a direção que o vento te conduzir. Já não és mais a criatura de antes, embora tenha sido restaurada com alguns fragmentos e recordações de quem um dia foi. És uma nova pessoa que busca um caminho de luz.

Às vezes tudo que tens é a esperança que te faz acreditar que haverá mudança, transformação e uma nova chance de ser feliz e viver em paz. E essa esperança você não abre mão. Nunca! Ela é tudo que restou ao teu coração partido. Se há esperança, há fé. E fé sempre nos move, impulsiona, direciona e nos mostra a melhor direção.

Às vezes tudo que precisas, de fato, é perdoar e amar. Na primeira libertas a si mesmo e por último descobres a plenitude e o sentido da vida. Tão livre é aquele que perdoa, esquece e segue, tão feliz é aquele que ama sem preconceito, sem esperar retorno, sem exigir nada. Apenas ama e, assim acaba encontrando a si mesmo e as milhares de maravilhas da vida.
Algum dia talvez você admita pra si mesma que perdeu anos da sua vida brigando, discutindo ou implicando com quem não te amava.
 Desperdiçou sua energia, perdeu seu tempo e começou a acumular magoa, decepção e tristeza.
O que você ganhou ao tentar forçar alguém a ficar ao seu lado?
Amargura, insatisfação, infelicidade e frustração?
Valeu a pena?
Como é bom deixar o outro livre para ir ou ficar.
Não prenda. Não obrigue.

Fique até quando os motivos para ficar forem mais fortes e especiais do que os motivos para partir.