Grite como um apaixonado e não como um ignorante

A vítima sofre calada. Sua voz, seja mansa, chorosa ou alterada passa despercebida em uma sociedade que grita para ser ouvida e que pouco é compreendida.
O diálogo é fundamental para construirmos uma sociedade igualitária, entretanto, fica registrado no grito do político no Congresso Nacional que vence quem grita mais alto e não quem tem a melhor ideia.

Quantas perguntas sem resposta vive o povo brasileiro?

Alguns brasileiros decidiram seguir as suas vidas em silêncio. Outros insistem com o diálogo e ainda existem aqueles milhares que esgotaram a última gota de esperança de que a sua voz seria ouvida e seu clamor atendido.
Afinal, o que nos leva a gritar quando estamos irritados, nervosos ou cheios de razão?

Quando existe um desentendimento entre duas pessoas surge entre elas um rio profundo e largo em que para ser ouvido ou talvez compreendido é preciso gritar cada vez mais alto e, assim cada um grita certo de que tem o melhor argumento.

Fica uma dúvida evidente sobre essa questão: O grito é fruto da ignorância ou da recusa de admitirmos que estamos errados diante do outro?
Cabe a cada um de nós fundamentar nossas opiniões e aprender sobre como manifestá-las com requinte, com bons modos, com educação e respeito aos demais seja verbalmente ou por escrito nas redes sociais.

Quando decidir manifestar seu posicionamento ou levantar uma ideia tenha em mente a voz dos apaixonados que utilizam da mansidão para cativar, convencer e conquistar. Não recorra ao grito, pois ele insulta, fere e levanta muros altos da raiva, do ódio e da violência. E bem sabemos que quando as palavras desaparecem os socos começam.

Aos ignorantes o meu pesar. Aos formadores de opinião minha gratidão.

Assista mensagens edificantes no meu canal do youtube: