DEZEMBRO É PARA OS PERSISTENTES

Natal chegando, pernil assando e os amigos se aproximando.
Dezembro é um mês como outro qualquer, não é mesmo? Nunca entendi o motivo que faz tantas pessoas estourarem o limite do cartão de crédito comprando presentes caros ou coisas desnecessárias que nunca irão usar.
É um prazer sem explicação de desembrulhar um presente, rasgar uma caixa, desatar o nó. Ás vezes o embrulho chama mais atenção que o presente e, por vezes o presente não serve ou não combina com o seu estilo.
Sem falar nas inúmeras vezes em que você acaba ganhando o que não queria e precisa estampar na cara que amou o presente. Há que não sabe dar, mas há tantos que não sabem como receber. O importante no natal é presentear
Dezembro é aquele mês em que falar de Jesus é mais bonito, que despertar esperança e motivar o outro faz bem. Mas por que não fazer isso o ano todo? Será que Deus só é especial no natal? Será que só precisamos de motivação no natal?
O tempo passa rápido. Eu sempre tive essa impressão. Corremos o ano todo para conseguir honrar os compromissos, pagar as contas e não acumular pesos para o ano seguinte.
Durante todo o ano procuramos força e ânimo para continuarmos firmes e lutamos para não dar brecha para o desânimo, a preguiça ou a acomodação nos tocar.
Sabemos que não podemos parar, mas paramos. Sabemos que precisamos seguir, mas damos brecha para ouvir quem não contribuiu nada para nosso crescimento. Sabemos que as lutas serão muitas, mas que quando existe força de vontade e amor tudo fica mais leve e possível.
Dezembro é o mês que vem com o poder de despertar uma certa saudade. Você sente que os últimos momentos estão acabando, que já não tem tempo para fazer o que deveria ter feito nos últimos meses e que precisa comemorar a vida, a família, a esperança e espalhar amor. Mas acaba comemorando menos do que deveria. É o que carinho e o amor que não se vê e nem se sente.
Dezembro deveria se chamar aceitação, afinal você deu o seu melhor, fez o que era possível. E, tudo que não foi possível entregamos nas mãos de Deus e aguardamos janeiro. Aquele janeiro que não sabemos como será.
Sabe, dezembro está indo. Você já tirou um tempo para se despedir dele? Já anotou tudo que aprendeu no papel? Já sentou e lembrou das experiências desgastantes que você vai evitar no próximo ano?
Dezembro é só um mês. O seu último mês. Dias especiais e significativos foram todos os vivenciados até aqui. Alguns com emoções boas e outras dolorosas. Momentos que vem para ensinar, edificar e capacitar.
Nestes últimos dias do ano compreenda o que tiver que compreender, aceite o que tiver que aceitar e evolua não porque é natal, mas por que te fará muito bem.

Dezembro é a batalha que chegou ao fim. Alguns ganharam, outros foram premiados e outros vão dar murro em ponta de faca no ano seguinte por que ainda não conseguiram encontrar o caminho da luz, o caminho da retidão e o principal o caminho com Deus.