A BUSCA EXAUSTIVA PARA ENCONTRAR ALGUÉM

Você que está seguindo uma exaustiva busca pelo amor, por um namorado, por um marido ou por uma esposa. Pare e leia. Esse texto é para você.
Um dia alguém me disse: Por aí existe alguém desejando encontrar uma mulher como você. Eu acreditei e confiei. Mamãe sempre disse: Você é uma filha especial. Daí eu pintei na minha mente romântica detalhes de um príncipe encantado e exagerei tanto que sempre que surgia alguém interessado eu deixava passar por não preencher a lista boba de exigências que eu havia plantado em minha mente.
Vamos pintando em nossa mente pessoais perfeitas para corresponder as nossas expectativas e exigências que esquecemos que nós mesmos não somos perfeitos, ou seja, queremos alguém para nos dar o que não podemos oferecer.
 Começamos uma busca desesperada para encontrar alguém. Saímos de casa e ligamos um radar para detectar alguém especial o bastante para estar ao nosso lado, para apresentar para a família, para chamar de seu companheiro, seu namorado e seu amor.
Criaram e venderam a ideia de que envelhecer sozinho é triste, que precisamos conhecer alguém, casar e ter filhos. Venderam a ideia errada e muitos compraram. E se a pessoa não chega entram em desespero escolhendo alguém que não possui nenhuma característica da lista de exigências absurdas.
Ser feliz é o que importa. Entendeu? E não é o outro que vai te tornar uma pessoa feliz. Você vai desenvolver a sua própria felicidade. O outro só vai complementar com carinho, com atitude e com propósitos que irão cativar você. Talvez dure para sempre e fiquem velhinhos juntos, talvez dure uns seis meses ou três anos. Não sabemos.
A vida é tão passageira e especial que seguir um relacionamento só para bater no peito e dizer que não está mais sozinha é tolice e engano. Fuja de relações ruins, carências absurdas e pare de seguir rótulos e fórmulas prontas do tipo: Como encontrar alguém ou como fazer um relacionamento dar certo. Geralmente quem escreve esse tipo de regra não aplica na sua vida 10% do que escreve.
Você pode desligar o radar. Você não precisa casar para ser feliz, não precisa estar namorando para ser feliz, não precisa ter filhos para ser feliz. O que você precisa é ser feliz sozinho ou acompanhado. Para finalizar, foi desligando o radar que algo bom surgiu.